Sábado, 18 Novembro 2017 | Login
O Black Label Society lançou o clipe de seu primeiro single “Room Of Nightmare”, do álbum Grimmest Hits. O clipe foi dirigido por Justin Reich, grande colaborador da banda.
 
 
A banda irá lançar seu décimo álbum, Grimmest Hits, no dia 19 de Janeiro de 2018 pela Spinefarm Records. O novo trabalho sucede os álbuns Catacombs of the Black Vatican de 2014 e Order of the Black de 2010, ambos listados no Top 5 da Billboard. Nesse tempo, Zakk Wylde lançou Book of Shadows II, o esperado trabalho desde seu primeiro álbum solo em 1996, que chegou ao 18o lugar no Top 200 da Billboard.
 
“Room Of Nightmares” já está disponível em todos os serviços de streaming. Os fãs que comprarem o álbum na pré-venda do iTunes poderão fazer o download da faixa no mesmo instante. Ouça aqui https://spinefarmrecords.lnk.to/grimmesthits. A capa do álbum e sua tracklist estão logo abaixo.
Wylde, agora de volta com Ozzy Osbourne após oito anos, já participou de alguns shows com aquele chama de “the boss”. A reunião aconteceu no verão com apresentações em grandes festivais como Chicago Open Air, Louder Than Life e continuará no Ozzfest Meets Knotfest.
 
O Black Label Society atravessa o mundo alimentado por cafeína e cacofonia. A banda inspira o público onde quer que vá, convidando todos a participarem em sua fraternidade e irmandade do hard rock.
 
Com dez álbuns de estúdio, álbuns solo, shows do Ozzy, e turnês do Zakk Sabbath acontecendo ao mesmo tempo, a banda navega com toda sua força.
 
Black Label Society é formado por: Zakk Wylde (vocal e guitarra) / John DeServio (baixo) / Dario Lorina (guitarra) / Jeff Fabb (bateria)
 
 
Grimmest Hits Tracklist: 
1. Trampled Down Below
2. Seasons Of Falter
3. The Betrayal
4. All That Once Shined
5. The Only Words
6. Room Of Nightmares
7. A Love Unreal
8. Disbelief
9. The Day That Heaven Had Gone Away
10. Illusions Of Peace
11. Bury Your Sorrow
12. Nothing Left To Say
 
 
 
 
 
 
As peças ganhadoras e selecionadas pelo júri ficarão expostas a partir de 11 de novembro, sábado, das 10h às 18h, com entrada gratuita. No dia acontecerá também feira de livros especializada, encontro com a comissão julgadora e oficinas educativas
 
 31º Prêmio Design MCB, mais tradicional e prestigiada premiação do segmento do país, realizada desde 1986, inaugura a exposição com as peças ganhadoras e selecionadas pelo júri em 2017 no Museu da Casa Brasileira (MCB). A abertura será em novo formato e não haverá cerimônia de premiação, mas contará com feira de livros especializada em arquitetura e design, oficinas e foodtrucks, além de encontro com a comissão julgadora e os vencedores.
 
O Prêmio Design MCB é reconhecido em todo o Brasil por ser um celeiro de talentos e consagração de profissionais. O propósito da premiação é dar anualmente um panorama da produção brasileira em categorias que abrangem o design de produtos e a trabalhos escritos, acadêmicos e editorial ligados ao mercado.
 
Este ano, o Prêmio Design recebeu 587 trabalhos, que foram julgados por duas comissões independentes. Sob coordenação de Marcelo Oliveira, doutor em Arquitetura e Urbanismo, foram analisadas as categorias de produto: Construção, Transporte, Eletroeletrônicos, Iluminação, Mobiliário, Têxteis e Utensílios. Já a categoria de Trabalhos Escritos foi coordenada por Cibele Taralli, doutora em Estruturas Ambientais Urbanas e Milene Soares Cara, doutora em Arquitetura e Urbanismo.
 
Confira a programação de abertura da exposição:
 
- 10h às 18h – Visitação à exposição 31º Prêmio Design MCB
Estarão na mostra os 54 produtos e publicações premiados, divididos entre 1º, 2º, 3º lugares e menções honrosas, além das 48 peças selecionadas pelo júri.
 
- 10h às 18h – Feira de livros especializada
Durante a abertura da exposição do 31º Prêmio Design MCB, editoras focadas em design e arquitetura disponibilizarão suas publicações com descontos: Participam: Romano Guerra, Olhares, Gustavo Gili, estação das letras e Cores, Edições SESC, Ubu, Senac, Blucher, Monolito, Revista Projeto e Revista L+D.
 
- 10h30 às 12h – Oficina de Serigrafia – Educativo MCB
A artista Monica Schoenacker oferecerá noções básicas de serigrafia e, enquanto isso, o participante poderá estampar uma peça em um pano de prato para levar para casa. 
 
- 11h - Encontro da comissão julgadora e vencedores
Pode-se dizer que o tradicional encontro entre os jurados e os vencedores de cada edição é o momento ápice da abertura do Prêmio Design.
 
- 14h às 15h30 - Oficina de Papercut – Fedrigoni
A artista autodidata Ariádine irá ensinar um pouco do que aprendeu durante uma viagem de três anos pela Europa, com colagens e minuciosos recortes em papel – os chamados kiriês, uma técnica oriental originária da China, que consiste em formar figuras e desenhos em papéis com a ajuda do corte do estilete.
 
- 15h às 16h30 – Oficina Inutensílios – Educativo MCB
A atividade será inspirada no poema de Manoel de Barros, 'O Fazedor de Amanhecer', e tem como objetivo central a construção de novos objetos e utensílios para o dia a dia, feitos a partir de sucatas ou materiais que não são mais utilizados.
 
- 16h às 17h30 – Oficina de Encadernação – Fedrigoni
Os ministrantes Estela Vilela e Bruna Ximenes mostrarão como é feita a encadernação, que surgiu quando o comércio de livros no Japão se estabeleceu. A costura, que tem o nome original de Yamato Toji, é feita pelo dorso dos cadernos, sem uso de cola.
 
- 10h às 18h – Foodtrucks
Lanches, comidas vegetarianas, drinkes, doces e açaís. Confirmadas as participações de +55 FoodTruck Brasil, Dica Natureba, Choco Frut e Cubq.
 
 
 
Sobre o Prêmio Design MCB
O Prêmio Design MCB é realizado desde 1986 pelo Museu da Casa Brasileira. A premiação - a mais tradicional e prestigiada do segmento no país - revela talentos e consagra profissionais e empresas. O Prêmio é dividido em dois momentos principais: o Concurso do Cartaz e, em seguida, a premiação dos produtos e trabalhos escritos. Entre junho e agosto, o MCB recebe criações (protótipos ou em produção) nas categorias: Construção, Transporte, Eletroeletrônicos, Iluminação, Mobiliário, Têxteis, Utensílios e Trabalhos Escritos. Os trabalhos são analisados por duas comissões julgadoras independentes, uma para as categorias de produto e outra para trabalhos teóricos. Por fim, são escolhidos os premiados, divididos entre 1º, 2º e 3º lugares e menções honrosas, além dos selecionados que também compõe a exposição. Como resultado do Prêmio Design MCB, o Museu realiza uma mostra com os vencedores e selecionados de cada categoria da edição, que fica em cartaz por cerca de dois meses. 
 
 
SERVIÇO: Abertura do 31º Prêmio Design MCB
De 11 de novembro – entrada gratuita
Sábado, das 10h às 18h
Local: Museu da Casa Brasileira
Av. Faria Lima, 2.705 – Jd. Paulistano / SP
Tel.: (11) 3032.3727
Visitação: até 21de janeiro de 2018
 
Espaço atende escolas e oferece programação de oficinas sobre sustentabilidade, reaproveitamento de material, além de atividades de lazer
 
 
 
O Parque Escola completa nesta semana 20 anos desde a sua criação, em 1997. Apesar da longa trajetória, muita gente ainda não conhece o espaço que fica encravado no bairro Valparaíso, com uma entrada pela estreita rua Cananéia. Quem passa ali do lado, no movimentado cruzamento entre as avenidas Príncipe de Gales e Dom Jorge Marcos de Oliveira, possivelmente nem imagine que próximo dali há um parque de 50 mil metros quadrados, com grande parte da sua vegetação originária da Mata Atlântica. As comemorações vão durar a semana toda com gincanas ecológicas para os alunos da rede municipal de ensino.
 
Hoje o espaço, que abriga uma escola de Educação Ambiental desde o ano passado, recebe cerca de 14 mil pessoas por mês para atividades que vão desde oficinas, palestras e minicursos gratuitos sobre assuntos relacionados ao meio ambiente e reaproveitamento de material, até as aulas de Yoga, Liang Gong, Tai Chi e Zumba também gratuitos para a população. No Parque Escola acontecem ainda a Zumba sentada, para quem tem problemas de locomoção, e o projeto “Atividade Física e Saúde”, onde o participante mede seus sinais vitais, participa de palestras sobre saúde e ainda faz atividades físicas promovidas por um educador físico. O espaço tem pista de caminhada que passa por dentro do bosque e academia ao ar livre.
 
E tem mais. O Parque Escola abriga o único cactário do ABC, um horto medicinal, orquidário, bromeliário, horta orgânica, pomar, sucatoteca, sala dos animais articulados (que são os artrópodes) e dos camuflados, minhocário e carpoteca (coleção de sementes), quatro tanques de plantas carnívoras e até um jardim das borboletas, entre outros espaços muito utilizados pelas escolas que vão ao local. Cerca de 2,5 mil estudantes visitam o Parque Escola todo mês.
 
“Com a regulamentação da Escola de Educação Ambiental Parque Tangará dentro do Parque Escola, pudemos ampliar o atendimento à população com mais opções de oficinas, minicursos ou palestras voltadas para a temática do Meio Ambiente e Sustentabilidade, dentro da programação mensal, bem como a ampliação do número de visitas monitoradas e de aulas passeios realizadas com alunos da rede municipal de ensino”, destacou a coordenadora Sílvia Morisco.
 
A Escola de Educação Ambiental foi regulamentada pela Lei nº 9899/2016, que denomina o próprio público “Escola Municipal de Educação Ambiental Parque Tangará”, a unidade educacional localizada no interior do Parque Escola. “Somos uma unidade educacional de práticas ambientais e promovemos uma conscientização das pessoas em relação ao mundo em que vivemos. O desenvolvimento sustentável deve estar aliado à educação ambiental, a família e a escola”, acrescentou.
 
 
Cisterna – Uma das novidades do Parque Escola é a instalação de uma cisterna de 5 mil litros que já está recolhendo a água da chuva que é usada para lavar espaços grandes como pátio, estacionamento, quadras e calçadas. “A cisterna é uma ótima ferramenta para trabalharmos com as crianças a importância do uso consciente da água, além disso estamos fazendo a nossa parte na preservação do meio ambiente, com ações de sustentabilidade como essa e outras que ainda virão”, acrescentou Sílvia. A cisterna deverá trazer, ainda, redução de gastos com água no Parque Escola, segundo a coordenadora.
 
Como chegar – O Parque Escola possui quatro entradas, pela rua Anacleto Popote, rua Cananéia, rua dos Botocudos e rua Grã-Bretanha. Para quem vem de carro, é possível seguir pela avenida José Amazonas, sentido São Bernardo, percorrer o espaço em que ela se torna rua Catequese, até o cruzamento com a avenida Dom Jorge Marcos de Oliveira, onde fica a Praça Monte Cristo e depois acessar a rua Cananéia, que fica ao lado do posto de gasolina. Para quem prefere ir de ônibus, a linha que passa no Parque Escola é o I06.
 
 
 
Serviço:
Escola de Educação Ambiental Parque Tangará – Parque Escola
Entradas pelas ruas: Anacleto Popote, 46 e Cananéia, s/nº
Horário de funcionamento: 8h às 17h
Informações pelo telefone: 4436-9050
E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
 
 
 
 
De Dario Fo e Franca Rame - Direção Marcelo Médici 
 
Wilson de Santos leva humor e reflexão ao palco do Teatro Morumbi Shopping ao interpretar os textos que são referência no teatro mundial, falando de desejos, sonhos e conflitos presentes no universo feminino
 
Depois de uma curta temporada de estreia, a obra dos italianos Dario Fo e Franca Rame, encenada no Brasil por grandes atrizes, como Marília Pêra, Denise Stoklos e Débora Bloch, chega ao Teatro Morumbi Shopping a partir do dia 29 de setembro. Brincando em cima daquilo traz ator paulista Wilson de Santos dando vida a três mulheres mergulhadas em humor e poesia para desafiar as pequenas – e também gigantescas – repressões às quais estão sujeitas em suas relações cotidianas. A comédia fica em cartaz até o dia 26 de novembro, às sextas e sábados, às 21h, e aos domingos, às 19h.
 
"Brincando em cima daquilo" tem direção do ator e diretor Marcelo Médici e vem rendendo ótimos comentários juntos à imprensa paulistana. "Wilson de Santos é do tipo de ator que não teme grandes desafios. (...) Famoso por sua versatilidade justamente ao incorporar personagens femininas, Wilson dá conta do recado, divertindo e fazendo refletir a plateia do Teatro Renaissance, em São Paulo", escreveu o crítico Miguel Arcanjo Prado em seu blog do portal UOL, depois da estreia na capital paulista. Já o crítico Dirceu Alves Jr. (Veja SP) escreveu: "Comediante de mão-cheia acostumado aos tipos femininos, o ator paulista Wilson de Santos é o primeiro homem a protagonizar os monólogos de Brincando em Cima Daquilo. (...) O protagonista acentua o caráter tragicômico dessas duas histórias e ganha o público pela identificação com as situações. Mas é na parte final, porém, como a dona de casa Maria, que o talento de Santos salta aos olhos do espectador".
 
Três esquetes mesclam momentos de muito humor, retirados de rotinas identificáveis por cada um de nós, com a crítica contida no enfrentamento à violência e à educação repressora que insistem em recair sobre as mulheres, ainda hoje. Uma dona de casa é trancada no apartamento pelo marido, enquanto outra mulher enfrenta um ônibus cheio na volta do escritório. Já a operária acorda atrasada e tenta encontrar as chaves da porta de casa, numa luta contra o relógio e suas "obrigações" cotidianas. Ressignificadas pelo olhar, voz e corpo de Wilson, todas as cenas são capazes de nos fazer rir e se identificar com a força da peça de Fo e Rame, sempre ancorada na união da coloquialidade do texto e o desempenho dos artistas que decidem dar vida àquelas histórias.
 
A proximidade entre o ator e o público, utilizando a improvisação para manter um contato direto entre eles, é uma das características que não deixa Brincando em cima daquilo perder sua vitalidade. E essa é justamente uma das grandes características do trabalho de Wilson de Santos, que valoriza palavras, olhares e o timing em cena para estabelecer um diálogo íntimo – e sempre hilário – com quem se deixa contaminar pelo humor ácido com o qual constrói suas personagens. A autorização da peça – cujos textos foram encenados em cerca de 50 países e nunca antes haviam sido liberados para um ator – foi dada a Wilson por Jacopo Fo, filho do casal italiano e representante da obra, que se sentiu instigado com a novidade após analisar o currículo do ator. Nos últimos anos Wilson levou ao palco hilárias personagens femininas, como a freira Maria José, da comédia A Noviça Mais Rebelde, e a atriz Bette Davis, na peça Bette Davis e Eu. Essa nova versão de Brincando em cima daquilo, portanto, é uma oportunidade rara de viver através do teatro uma experiência emocionante e, sobretudo, divertidíssima.
 
 
 
FICHA TÉCNICA:
DIREÇÃO - MARCELO MÉDICI
TRADUÇÃO - MICHELE PICCOLI E ROBERTO VIGNATI
CENÁRIO E FIGURINOS - FÁBIO NAMATAME
MÚSICA ORIGINAL - RICARDO SEVERO
OPERAÇÃO DE SOM E LUZ - ANDRÉ CIAMBRONI
PRODUÇÃO - LEONARDO LEAL
 
 
 
Serviço: BRINCANDO EM CIMA DAQUILO
Teatro Morumbi Shopping (250 lugares)
Rua Roque Petroni Junior, 1089 - Informações: (11) 5183.2800  
Temporada: até 26 de Novembro 
Sexta e Sábado às 21h | Domingo às 19h
Duração: 60 minutos
Classificação indicativa: 14 anos 
Ingressos:
Sexta e domingo R$ 60 | Sábado R$ 70
Vendas: (11) 4003.1212 
Da infância humilde em Taubaté, no interior de São Paulo, ao posto de rainha da televisão brasileira, Hebe Camargo ganha um musical, baseado na biografa escrita por Artur Xexéo e com direção de Miguel Falabella, que conta sua escalada profissional e os amores que passaram por sua vida. Embalado pelas canções que marcaram sua carreira de cantora, o espetáculo atravessa oito décadas nas quais, muitas vezes, os caminhos de Hebe e da TV no Brasil se confundem.
 
Com: Adriano Tunes, Brenda Nadler, Carlos Leça, Carol Costa, Clarty Galvão, Daniel Caldini, Debora Reis, Dino Fernandez, Fefa Moreira, Fernando Marianno, Frederico Reuter, Giovana Zotti, Guilherme Magon, Keka Quarterone, Mari Saraiva, Maysa Mundim, Renata Bras, Renata Ricci, Renato Bellini, Renato Caetano e Rodrigo Garcia 
 
 
Com 21 atores em cena, orquestra composta por 09 músicos e mais de 30 técnicos envolvidos, a própria Hebe recebe o público que vai ao Teatro Procópio Ferreira e o convida a conhecer a sua história. A proposta é que o público acompanhe a grade de uma programação de TV típica dos anos 60. Nela, a garota-propaganda (Giovana Zotti) se atrapalha com os comerciais ao vivo e Leonor (Brenda Nadler), uma fã de Hebe Camargo, responde sobre a vida de seu ídolo ao peculiar apresentador de um programa de perguntas e respostas, Belo Garrido (Daniel Caldini). É através do conhecimento desta fã que a plateia acompanha o caminho da artista, que será interpretada por Carol Costa, na juventude, e Débora Reis, na vida adulta.
 
A relação de Hebe com os pais Fêgo Camargo (Carlos Leça) e Ester Camargo (Clarty Galvão), sua participação em programas de calouros e sua experiência de cantar no rádio formando conjuntos vocais com as primas Maria (Keka Quarterone) e Helena (Mari Saraiva), assim como com a irmã Stela (Fefa Moreira) também farão parte do enredo. As muitas amigas de Hebe são representadas por duas figuras bastante conhecidas do público: a também cantora Lolita Rodrigues (Renata Ricci), que Hebe conheceu ainda adolescente e de quem foi próxima a vida inteira, e Nair Bello (Renata Brás), com quem desfrutava noites de carteado e francas conversas regadas a gargalhadas. Ao lado de Lolita, vemos Hebe como cantora de boate num hotel do centro de São Paulo e sua participação na inauguração da primeira estação brasileira de TV.
 
A peça mostra o namoro de Hebe com o boxeador americano Joe Louis (Renato Caetano) e sua relação complicada, escondida do grande público, com o empresário Luís Ramos (Frederico Reuter). Paralelamente, acompanhamos o sucesso que ela alcança como apresentadora da TV Paulista, emissora onde chega a comandar seis programas semanais simultaneamente.
 
Seguem-se seu primeiro casamento, com o comerciante Décio Capuano (Guilherme Magon), o nascimento de seu único filho, Marcello (Adriano Tunes), e sua contratação pela TV Record, onde apresenta por oito anos o mais popular programa de entrevistas dos anos 60: uma atração que leva seu nome e que, por um bom tempo, foi campeã de audiência nas noites de domingo.
 
O musical registra também a separação de Décio, a rápida passagem pela TV Tupi, o trauma que a fez parar de cantar, os encontros hilários com Amâncio Mazzaroppi (Adriano Tunes) e Ronald Golias (Fernando Marianno), a carinhosa amizade com o cantor Agnaldo Rayol (Rodrigo Garcia/Frederico Reuter) e a união com o importador Lélio Ravagnani (Dino Fernandez), com quem viveu por 27 anos. Vemos Hebe tornar-se porta-voz da luta contra a corrupção em Brasília no programa que apresentou no SBT durante 24 anos e onde transformou em tradição o “selinho” que dava em seus convidados preferidos.
 
Com coreografias de Fernanda Chamma, direção musical de Daniel Rocha e e preparação vocal Guilherme Terra, que também será o maestro, Hebe – O musical traça a trajetória pessoal e profissional da mais carismática das apresentadoras de TV no Brasil e, por isso mesmo, a mais popular.
 
A Produção é assinada por Luiz Oscar Niemeyer, Julio Cesar Figueiredo Junior, Claudio Pessuti e Luis Henrique Ramalho.
 
 
 
De Artur Xexéo
 
Direção Miguel Falabella
 
Coreografia e assistente de Direção Fernanda Chamma
 
Direção Musical Daniel Rocha
 
Maestro e Preparação Vocal Guilherme Terra
 
Cenário e Direção de Arte Gringo Cardia
 
Figurinos Ligia Rocha e Marco Pacheco
 
Design de Luz Guillermo Herrero
 
Design de Som Tocko Michelazzo
  
 
 
Serviço HEBE O MUSICAL
Onde: Teatro Procópio Ferreira (624 lugares)
End: Rua Augusta, 2.823 – Jardins / SP
Informações: 3083-4475
Temporada 2017: até o dia 17 de Dezembro
Abertura da casa: 1 hora antes do início do espetáculo.
Quinta e Sexta às 21h | Sábado às 17h e 21h | Domingo às 18h
Duração: 140 minutos (com intervalo de 20 min)
Recomendação: 12 anos
Gênero: musical
 
Ingressos:
Quinta: R$ 50 (Ingressos Populares) | R$ 130 (setor I) | R$ 160 (setor Premium)
Sexta e domingo: R$ 50 (Ingressos Populares) | R$ 150 (setor I) | R$ 170 (setor Premium)
Sábado: R$ 50 (Ingressos Populares) | R$ 170 (setor I) | R$ 190 (setor Premium)
 
Vendas de grupos: (11) 3064-7500
Vendas: www.ingressorapido.com.br e tel.: 4003-1212.
Bilheteria: de quinta a domingo da 14h00 até o inicio do espetáculo.
 

 
Foo Fighters e Queens of the Stone Age voltam ao Brasil em 2018. Os shows acontecem no Rio de Janeiro (Estádio do Maracanã), em 25 de fevereiro; São Paulo (Allianz Parque), em 27 de fevereiro; Curitiba (Pedreira Paulo Leminski), em 2 de março; e Porto Alegre (Estádio Beira-Rio), em 4 de março. A  banda brasileira Ego Kill Talent fará a abertura das quatro datas no País.
 
O 9º álbum de estúdio do Foo Fighters, o mais amplo e ambicioso trabalho de hard rock melódico do ano, Concrete and Gold, foi lançado em 15 de setembro pela Roswell Records/RCA Records e está prestes a se tornar o 2º disco da banda a alcançar o 1º lugar no chart Billboard 200.
 
A chegada de Concrete and Gold foi anunciada anteriormente com o lançamento da arrasadora The Line. Antes disso, a divulgação de The Sky Is A Neighborhood foi claramente feita como um caleidoscópio mini épico de ficção científica dirigido por Grohl para ser o braseiro hipnótico que queima lentamente e dá vida ao disco. Porém, a largada para o lançamento de Concrete and Gold foi dada com o lançamento surpresa, em 1º de junho, da esmagadora Run, que chegou ao topo da Billboard Mainstream Rock. Com mais de 2 milhões de visualizações no Youtube nas primeiras, Run também chegou ao top 5 de vídeos vistos no iTunes e no top 15 de singles ouvidos na plataforma – alcançando assim os números mais altos do Foo Fighters no primeiro dia de lançamento de um single da banda.
 
O lançamento de Concrete and Gold será, naturalmente, sustentado por uma extenuante turnê em arenas, estádios e festivais em palcos pelo mundo. A turnê começa em outubro pelos EUA e segue para a América Latina em fevereiro de 2018. O Foo Fighters é formado por Dave Grohl, Taylor Hawkins, Nate Mendel, Chris Shiflett, Pat Smear e Rami Jaffee.
 
O monolítico sétimo álbum do Queens of the Stone Age, Villains, lançado em 25 de agosto pela Matador Records, roubou os corações e as almas dos amantes da música mundo afora. O álbum estreou no topo das paradas do Reino Unido, Austrália, Canadá, Holanda, Nova Zelândia, Suíça e Portugal, no segundo lugar das paradas na Alemanha, Áustria, Bélgica, Finlândia, Noruega e Irlanda e no terceiro lugar da Billboard 200. Também alcançou o topo nos EUA, o quarto lugar da lista internacional no Japão e o quinto na Itália. Facilmente, a maior semana de vendas globais do sétimo álbum da banda.
 
Villains também vendeu cerca de 100 mil cópias em vinil ao redor do mundo nos seus primeiros sete dias de existência e foi o campeão de vendas de LP no Reino Unido, EUA e Alemanha.
 
O álbum teve outros bons resultados no front de vendas norte-americano, já que Villains ficou em primeiro lugar nas paradas Alternativa, Hard, Rock, Internet e Álbum de Gravadora Independente. Também alcançou o segundo lugar na lista de vendas de Álbuns Digitais.
 
Após a improvável parceria entre o produtor Mark Ronson e Queens of the Stone Age, agora um sucesso cientificamente comprovado, Troy Van Leeuwen, Dean Fertita, Michael Shuman e Jon Theodore levaram as novas músicas para a estrada em setembro. Após rodarem a América do Norte com a Villains World Tour eles seguirão com os shows para a América Latina!
 
Para mais informações, acesse os sites das bandas:
 
É permitida a compra de até seis ingressos por CPF para clientes Banco do Brasil Ourocard e de até quatro ingressos por CPF para o público geral através do site www.eventim.com.br e outros pontos de vendas oficiais. Mais detalhes no serviço abaixo.
 
 
 
SERVIÇO
 
RIO DE JANEIRO (RJ)
Data: 25 de fevereiro de 2018 (domingo)
Local: Estádio do Maracanã
End: Av. Pres. Castelo Branco, Portão 3 - Maracanã, Rio de Janeiro - RJ, 20271-130
Horário: 16h (abertura dos portões)
Capacidade: 66.265
Classificação etária: Entre cinco e 15 anos de idade, acompanhados do responsável legal. A partir de 16 anos, permitida a entrada desacompanhados.
 
SÃO PAULO (SP)
Data: 27 de fevereiro de 2018 (terça-feira)
Local: Allianz Parque
End: Av. Francisco Matarazzo, 1705 - Água Branca, São Paulo - SP, 05001-200
Horário: 16h (abertura dos portões)
Capacidade: 47.146
Classificação etária: Entre cinco e 15 anos de idade, acompanhados do responsável legal. A partir de 16 anos, permitida a entrada desacompanhados.
 
 
CURITIBA (PR)
Data: 2 de março de 2018 (sexta-feira)
Local: Pedreira Paulo Leminski - Parque das Pedreiras
End: R. João Gava, 970 - Abranches, Curitiba - PR, 82130-010
Horário: 16h (abertura dos portões)
Capacidade: 25.000
Classificação etária: Entre cinco e 15 anos de idade, acompanhados do responsável legal. A partir de 16 anos, permitida a entrada desacompanhados.
 
 
PORTO ALEGRE (RS)
Data: 4 de março de 2018 (domingo)
Local: Estádio Beira-Rio
End: Av. Padre Cacique, 891 - Praia de Belas, Porto Alegre - RS, 90810-240
Horário: 16h (abertura dos portões)
Capacidade: 53.600
Classificação etária: Entre cinco e 15 anos de idade, acompanhados do responsável legal. A partir de 16 anos, permitida a entrada desacompanhados.
 
Realização: Live Nation Brasil
 
 
A Casa das Caldeiras acaba de anunciar a sua agenda com as próximas atrações e convida a população para participar de eventos muito interessantes e democráticos. 
 
 
A cada domingo, produtores de diferentes linguagens ocupam este que é um dos principais patrimônios históricos da cidade, para integrar a programação do TODODOMINGO MUSICAL EM SP ou como muitos conhecem TODODOMINGO, que tem como foco principal a produção cultural independente. 
 
Cerca de 6 mil pessoas chegam a passar em um dia de evento por este espaço emblemático da cidade, que abre suas gigantescas portas para receber com cuidado e afeto o público formado por todas as idades. 
 
 
 
No dia 05 de novembro, o TODODOMINGO recebe o evento Samba Rock Plural, produzido pelo Samba Rock Na Veia, com destaque para o show do cantor Walmir Borges. Haverá oficinas de Samba Rock, shows com grandes nomes da cena, pistas de dança sob o comando de vários DJs, apresentação de dança, intervenções, graffiti, empreendedorismo através dos estandes de produtos, comedoria e bar, exposições e muito mais.
 
Na sequência (dia 12 de novembro), a galera da For FUN PARTY apresenta um evento que traz um novo conceito dentro das festas culturais urbanas. Feita ‘por diversão’ como o próprio nome diz, apresenta um ambiente onde os DJ’s ficam a vontade para tocar estilos dentro do contexto da cultura Hip-Hop, passeando pelo Rap, Original Funk, Soul, Breakbeats, entre outros estilos.
 
Já no dia 19 de novembro, a Casa das Caldeiras será tomada pela música brasileira. É o dia da festa de brasilidades “Primavera, Te Amo” que contará com shows de convidados especiais a serem divulgados em breve, exposições, cinema, bazar e outras ações especiais.
 
Em 26 de novembro é a vez do grito de Carnaval da Festa Pilantragi. Uma festa carnavalesca pra ninguém botar defeito, com fantasias, exposição de fotos do carnaval de rua brasileiro, dança, circo, teatro, cinema ao ar livre, show e percussão com o Bloco Pilantragi, coreografias com o grupo “Maravilhosas Corpo de Baile” e outras atrações especiais. 
 
O mês de Dezembro começa com a Caleção Tropicaos. No dia 03 de dezembro, a famosa festa de cultura brasileira apresentará atrações especiais que serão divulgadas em breve, discotecagem Karaokê, Comidinhas, Exposição no Túnel das Chaminés e bazar com diversos expositores.
 
Em 10 de dezembro, acontece mais uma edição da For Fun Party com o melhor das festas culturais urbanas com muito breaking e hip-hop.
 
A programação do ano termina com chave de ouro com o Festival Mundo Pensante, que promete incendiar a Casa das Caldeiras com convidados de peso, intervenções artísticas e muito mais. 
 
 
TODODOMINGO MUSICAL EM SP 
Eventos dominicais da Casa das Caldeiras 
Domingos - de 16H00 às 22H00 - Entrada Gratuita 
Casa das Caldeiras
Av. Francisco Matarazzo, 2000 - Barra Funda - São Paulo - SP
Informações - (11) 3873-6696
 
 
 
Espetáculo marca também os 23 anos da adoção da Metodologia de Ensino da Escuela Nacional de Ballet de La República de Cuba (ENBC) pela companhia criada em São Paulo
 
 
 
O espetáculo comemora os 40 anos da Paula Castro Cia de Dança e os 23 anos da representação exclusiva da Escola Nacional de Ballet de Cuba no Brasil (ENBC/BR). As apresentações contam com a participação especial de Katherine Ochoa e Alejandro Cepeda como solistas, e unificam a experiência da companhia, criada em São Paulo, com a excelência e expressividade do balé cubano.
 
 
Lago dos Cisnes é uma das peças mais marcantes do balé clássico mundial. O Teatro Bolshoi estreou o espetáculo dramático de quatro atos em 1877, com a coreografia elaborada por Julius Reisinger a partir de uma composição encomendada a Tchaikovsky, autor de outras obras como O Quebra-Nozes (1892).
 
O balé articula a fantástica melodia elaborada por Tchaikovsky com dança e interpretação dos bailarinos em um nível de excelência excepcional. Mas o sucesso não aconteceu imediatamente: Lago dos Cisnes foi um fracasso de público na primeira versão. Somente a música do compositor russo foi poupada das críticas. A repercussão positiva só aconteceria com a transformação total do segundo ato e reestreia em 1895, dois anos após a morte de Tchaikovsky. A partir de então, Lago dos Cisnes se tornaria o balé mais visto de todos os tempos.
 
Encenada em quatro atos, a peça conta a história da princesa Odette, uma jovem aprisionada no corpo de um cisne pelo feiticeiro Von Rothbart. Vivendo no entorno de um lago formado pelas lágrimas de sua mãe, durante o dia, Odette se mantém em condição animal, se revelando humana somente por algumas horas da noite. Para se libertar dessa condição, ela precisa que um jovem admirador lhe declare amor e fidelidade. E, caso seja traída, Odette permanecerá para sempre como cisne.
 
 
 
 
Sobre a companhia
 
Criada em 1977 em São Paulo, a companhia estabeleceu um novo paradigma de qualidade por meio de um ensino regular – com começo, meio e fim – e com a oferta de Certificados Oficiais de Conclusão para a formação do nível fundamental e diplomas de técnico em dança e magistério de dança para a formação do nível médio.
 
Em 1994 estabeleceu convênio com o governo cubano para a adoção da Metodologia de Ensino da Escuela Nacional de Ballet de La República de Cuba (ENBC), reconhecida em nível mundial pelo seu rigor técnico. O Ballet Paula Castro, mais uma vez, se destacou pela qualidade técnica na formação de seus profissionais com a finalidade de aumentar a demanda pelo mercado de trabalho da dança.
 
A Paula Castro Cia. de Dança realizou diversas apresentações com importantes nomes do balé internacional como Cecília Kerche, Ana Botafogo, Carlos Acosta, Amilcar Moret, entre outros. Atualmente, o corpo de baile é formado por bailarinos brasileiros e cubanos.
 
 
Serviço: Lago dos Cisnes
Dias 23 e 24 de novembro, quinta e sexta-feira, às 21 horas. 
Teatro Alfa – Rua Bento Branco de Andrade Filho, 722, / SP - tel. (11) 5693-4000. 
Site: www.teatroalfa.com.br. Ingresso rápido ou pelos telefones: 11 5693-4000 | 0300 789-3377. 
Ingressos: Plateia Central - R$ 140,00. Plateia Lateral – R$80,00. Balcão – R$ 50,00. Descontos: Estudantes: 50% Maiores de 60 anos: 50%. 
Capacidade: 1118 lugares. Duração – 90 minutos com intervalo. Classificação – Livre. 
Acessibilidade - motora e visual.
 
 
 
 
 
 
Roqueiros serão headliners do primeiro Festival de Nerdcore da América Latina, que acontece em novembro
 
 
Com 20 anos de estrada completados em julho, o Matanza se prepara para lançar o curta metragem "Quando a lua cheia sai: um maldito filme do Matanza". Com direção do cineasta Alex Medeiros, o projeto é um videoclipe unindo duas músicas do grupo carioca: a regravação da famosa “Satânico”, do álbum Santa Madre Cassino, de 2001, e a faixa inédita "Na Lama do Dia Seguinte". Para o lançamento em São Paulo, a banda divide o palco com os Raimundos. As bandas serão as atrações principais do primeiro Festival de Nerdcore da América Latina, que acontece em 11 de novembro.
 
Os principais expoentes do Nerdcore no mundo, os artistas norte-americanos Dual Core e YTCracker, junto com mais de 25 DJs brasileiros e representantes do estilo no Brasil, como o curitibano MC Hackudão, se apresentam durante o Roadsec SP17, o maior evento hacker do continente, que terá quase 24 horas de programação entre palestras com os principais hackers do mundo, atividades interativas, como implante de biochips e batalhas de robôs e, claro, os shows.
 
O nerdcore é uma espécie hip hop hacker nascido no habitat mais nerd da atualidade: a internet. O ritmo se destaca ao apelar para a cultura nerd como sua principal fonte de inspiração lírica. Para além das referências aos quadrinhos e ficção científica, o nerdcore também se embrenha em aspectos mais mundanos do cotidiano hacker, detalhando testes de segurança e usando com desenvoltura o vocabulário de códigos de programação, ao ponto de criar o sub-subgênero geeksta rap – um “gangsta” que não se gaba de ter os carros mais caros e as armas mais letais, e sim de ter uma maior habilidade de invadir redes fechadas e quebrar códigos, quase numa celebração do hacker enquanto fora-da-lei.
 
 
É por isso que a vinda da dupla bi-nacional Dual Core – o MC americano Int Eighty e o DJ britânico C64 – ganha os corações dos geeks brasileiros. Eighty, o MC da dupla, é um poeta do hacking, daqueles que rimam como se falassem uma mistura bilíngue de inglês e C++. O MC YTCracker, figura tradicional nas maiores convenções hacker do mundo, por exemplo, tem uma longa carreira nesse universo tecnológico underground, e inclusive já foi processado e condenado por isso nos anos 1990. Pela primeira vez no Brasil, o show promete elevar o festival tupiniquim ao nível das grandes festas norte americanas. 
 
 
Roadsec SP17
Quando: 11 de Novembro
Horário: Começa às 09h e vai até às 5h do dia 12. ( shows a partir das 22h)
Onde: AUDIO Club
Av. Francisco Matarazzo, 694, Barra Funda – São Paulo