Domingo, 28 Maio 2017

Exposição O GRÁFICO DO AMADOR

 
Curadora Amanda Bonan reúne livros originais da editora experimental que marcou época entre 1954 e 1961 no Recife.
 
 
A exposição “O Gráfico Amador”, reune textos, fotografias, imagens, documentos, vídeos e, sobretudo, livros que recuperam a história da gráfica e editora experimental homônima do Recife, fundada por um grupo intelectuais e artistas, que funcionou de 1954 a 1961. Organizada por Amanda Bonan, a mostra oferece ao público um panorama da produção gráfica da primeira editora do Recife.
 
“O Gráfico Amador” foi uma editora formada por um grupo de intelectuais que produziu cerca de 30 obras - 27 livros, três volantes, dois boletins e um programa de teatro - que vieram a se tornar um marco na história contemporânea da literatura e do design do Brasil. Os trabalhos da gráfica eram projetados e realizados por Aloisio Magalhães, Gastão de Holanda, José Laurenio de Melo e Orlando da Costa Ferreira, que tinham como associados autores como Carlos Drummond de Andrade, Ariano Suassuna, João Cabral de Melo Neto, entre outros.
 
Os livros, impressos numa prensa manual, tinham como característica, além da pequena tiragem, o pequeno formato.  Os textos dos livros recebiam um cuidadoso apuro tipográfico e as ilustrações eram realizadas em diversas técnicas de impressão como litografia, clichê de metal, xilogravura, entre outras.
 
A exposição traz ao público textos, fotografias e imagens (ampliadas) e livros raros e históricos de “O Gráfico Amador”. Como forma de aproximar o público leigo da linguagem impressa dos anos 1950, a exposição monta uma oficina permanente de tipografia no local, com uma prensa manual, sob orientação do coletivo Oficina Tipográfica de São Paulo. 
 
"O Gráfico Amador foi, no anos 1950 e 60, um atelier gráfico e editora de livros de alto grau de experimentalismo visual, estético, gráfico e poético. Nossa intenção não é apenas fazer uma retrospectiva histórica do grupo, mas propor uma exposição-oficina, onde o visitante é convidado à experimentação gráfica através da prensa manual e de atividades tipográficas, já que estamos tão distantes da produção de um objeto tão sedutor como o livro, feito hoje em grande parte através de um processo completamente digital”, escreve no catálogo da mostra Amanda Bonan, curadora da exposição.
 
 
 
 
SERVIÇO:
Exposição: “Gráfico Amador”. Curadoria de Amanda  Bonan
Temporada: Até 23 de julho de 2017
Dias e horários: terça a domingo, das 9 às 19h
 
Oficina permanente de tipografia 
Perído de realização:  de 14 de maio a 23 de julho, de terça a domingo, às 14h30
 
Local: CAIXA Cultural São Paulo – Praça da Sé, 111 – Centro – São Paulo (SP)
Entrada: Franca
Classificação etária: LIVRE
Informações: (11) 3321-4400
Acesso para pessoas com deficiência

 

Entretenimento Noticias Cultura

Newsletter

Receba nossa Newsletter