Domingo, 28 Maio 2017

PEIXEFANTE em seu disco de estreia

Dentro de si está a nossa verdade: Banda goiana explora a psicodelia com referencias da música clássica e nordestina

 

Lançado pela Dull Dog Records (Brvnks, Black Drawing Chalks) e disponível em todas as plataformas digitais e em versão física, o álbum homônimo da Peixefante foi produzido pela própria banda, tem nove faixas e é o primeiro long play do grupo desde a sua formação, em 2015. A gravação aconteceu em dezembro de 2016, com mixagem em março de 2017 no Complexo Estúdio e masterização em abril de 2017, no Up Music estúdio, em Goiânia, cidade natal do quinteto.
 
A poética envolvida nas letras busca um olhar pra dentro de si mesmo. Fala sobre a realidade ser apenas um reflexo da mente e que qualquer resposta que procuramos, no fim, sempre vai estar dentro de nós mesmos. O disco funciona como uma espécie de livro de crônicas, onde cada conto expõe um mundo de diferentes ideias fantasiosas. Cada canção tem uma atmosfera muito própria e exibe uma banda em constante transformação, mas entrosada dentro de sua amálgama de influências.
 
A variedade rítmica do disco é um dos seus destaques. Segundo Arthur Ornelas (teclados, guitarras e vocais), "A intenção é de sempre se renovar a cada trabalho, como os Beatles fizeram ao longo de toda a discografia. Nunca ficar preso a um estilo só". Há o rock em "Homem Sol", carro chefe do disco; folk em "Banzo", o primeiro single disponibilizado; Pop psicodélico em "Tchaikovsky", post rock em "Ermitão" e por ai vai, sem perder a homogeneidade.
 
É um registro que conversa com o cenário independente mundial, e principalmente o nacional, ao falar do psicodelismo de uma forma mais pop e alternativa, alinhando ainda influencias nacionais setentistas com um pouco de música clássica para criar uma versão digital do que seria 'música para viajar'. Dentro de sua proporção, é como um Sgt. Peppers do cerrado ou um Ummagumma com sotaque. Peixefante (o disco) desenha o momento de uma banda pronta para experimentar após um longo período se encontrando como, enfim, um grupo.
 
Sobre Peixefante:
Criada entre 2014 e 2015, a Peixefante tem em sua formação Luique (baixo e voz), Enzo Sprung (bateria e voz), Lipito Melo (teclados, violão e voz), Arthur Ornelas (teclados, guitarras e voz) e Walter Navarrete (guitarras), os três últimos amigos desde a infância e fundadores originais do grupo.
A junção de dois animais no nome vem do conceito da transformação. Pink Floyd, Beatles, Mutantes, Alceu Valença, Zé Ramalho, Tchaikovsky e Schubert são as principais influencias da banda e tem elementos identificados no EP Lorde Pacal (2015, independente) e no disco Peixefante (2017, Dull Dog Records).
 

 

Última modificação em Sábado, 06 Maio 2017 17:42

Entretenimento Noticias Cultura

Newsletter

Receba nossa Newsletter